Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 3
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Elaboração e validação da escala diagramática para avaliação da mancha branca do milho Rev. Ciênc. Agron.
Malagi,Gustavo; Santos,Idalmir dos; Camochena,Rubia Cristiani; Moccellin,Renata.
A correta avaliação das doenças de plantas é de fundamental importância para os estudos epidemiológicos e para as estratégias de controle das mesmas. A escala diagramática de doenças além de contribuir para a correta avaliação fornece um padrão de uniformidade aos diferentes avaliadores. O objetivo deste trabalho foi desenvolver e validar a escala diagramática para quantificação da severidade da Mancha Branca em folhas de milho. Para a construção da escala, utilizaram-se os limites de severidade mínima e máxima da doença observados, sendo os níveis intermediários da escala definidos por acréscimos logarítmicos, obedecendo a "Lei do estímulo de Weber-Fechner". A escala é composta por sete níveis de severidade: 1,1; 2,1; 4,2; 7,9; 14,4; 25,0 e 39,7%, a qual...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Pantoea ananatis S.; Phaeosphaeria maydis (P. Henn.); Doenças foliares do milho.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-66902011000300028
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Escala diagramática para avaliação da severidade da Mancha Ocular em milho causada por Kabatiella zeae Ciência Rural
Camochena,Rubia Cristiani; Santos,Idalmir dos; Mazaro,Sergio Miguel.
O objetivo deste trabalho foi desenvolver uma escala diagramática para avaliação da severidade da mancha ocular, causada por Kabatiella zeae, em folhas de milho, considerando os limites de severidade mínima e máxima da doença e os níveis intermediários. Os níveis de severidade observados em campo seguiram incrementos logarítmicos, obedecendo a "Lei do Estímulo de Weber-Fechner", representando: 0,9; 2,0; 4,0; 9,0; 18,0; 32,0 e 51,0% da área foliar lesionada. A validação da escala consistiu-se em duas etapas: na primeira, 10 avaliadores, com experiência na avaliação de doenças em plantas, avaliaram 30 folhas com diferentes níveis de severidade, com e sem o uso da escala diagramática. Na segunda etapa, outros 10 avaliadores, sem experiência na avaliação de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Validação; Patometria; Zea mays.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782008000800006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Escala diagramática para avaliação de severidade da helmintosporiose comum em milho Ciência Rural
Lazaroto,Adriana; Santos,Idalmir dos; Konflanz,Valmor Antonio; Malagi,Gustavo; Camochena,Rubia Cristiani.
A helmintosporiose comum, causada pelo fungo Exserohilum turcicum é uma das principais doenças foliares da cultura do milho, na região sul do Brasil, e apresenta um considerável potencial de danos à cultura, especialmente quando o ataque se inicia antes do período de floração. Assim, este trabalho teve como objetivo elaborar e validar uma escala diagramática para avaliação da severidade da helmintosporiose comum do milho. Para isso, foram coletadas folhas com sintomas da doença para a determinação da severidade real, definição dos limites máximos e mínimos, e os níveis intermediários da escala por meio de incrementos logarítmicos, de acordo com a lei de estímulo visual de Weber-Fechner. A escala elaborada sugere sete níveis de severidade: 0,5; 1,0; 2,5;...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Zea mays; Exserohilum turcicum; Patometria.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782012001200005
Registros recuperados: 3
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional