Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 2
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Considerações sobre a reprodução artificial e alevinagem de pacu (Piaractus mesopotamicus, Holmberg, 1887) em viveiros Biological Sciences
Bock, Claudio Luiz; CEPTA-IBAMA; Padovani, Carlos Roberto; UNESP.
Este trabalho apresenta uma revisão bibliográfica sobre a reprodução artificial, incubação e alevinagem de pacu em viveiros de terra. As técnicas de propagação artificial possibilitam o suprimento de ovos para uma grande variedade de peixes destinados à criação em viveiros e outros corpos de água confinados, bem como para sistemas superintensivos. Essas técnicas tornaram igualmente possível introduzir várias espécies importantes de peixes em áreas geográficas separadas. Além disso, permitem a incubação, a eclosão de ovos e larvicultura em condições bem protegidas e independentes das condições climáticas. Dependendo do sistema, 20 a 70% dos ovos produzidos têm possibilidade de se transformarem em alevinos; em contrapartida, a taxa de sobrevivência, sob...
Palavras-chave: 2.00.00.00-6 Ciências Biológicas alevino; Incubação; Peixe; Reprodução 2.00.00.00-6 Ciências Biológicas.
Ano: 2000 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/2935
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfologia e crescimento do músculo estriado esquelético no pirarucu Arapaima gigas Cuvier, 1817 (Teleostei, Arapaimidae) - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v30i2.3640 Biological Sciences
Carani, Fernanda Regina; UNESP; Aguiar, Danilo Henrique; UNESP; Almeida, Fernanda Losi Alves de; UNESP; Gonçalves, Henrique Santos; UNESP; Padovani, Carlos Roberto; UNESP; Silva, Maeli Dal Pai; UNESP.
O objetivo deste trabalho foi avaliar as características morfológicas e de crescimento do músculo estriado esquelético no pirarucu (Arapaima gigas). Foram utilizados animais em duas fases de crescimento: alevinos, com 50 dias de idade, e juvenis, com um ano de idade. Após eutanásia dos animais, fragmentos musculares das regiões dorsal, lateral cranial e lateral caudal foram coletados e congelados em nitrogênio líquido. Cortes histológicos (10 µm) foram submetidos às colorações HE e Tricrômico de Gomori, para a análise morfológica, e NADH-TR, para a análise do metabolismo oxidativo das fibras musculares. Foi calculado o menor diâmetro das fibras musculares brancas nas regiões dorsal e lateral cranial. A musculatura dorsal branca mostrou-se mais...
Palavras-chave: 2.00.00.00-6 Ciências Biológicas morfologia; Músculo estriado esquelético; Crescimento muscular; Arapaima gigas 2.06.00.00-3 Morfologia.
Ano: 2008 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/3640
Registros recuperados: 2
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional