Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 8
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ação de herbicidas sobre mecanismos de defesa das plantas aos patógenos Ciência Rural
Rizzardi,Mauro Antônio; Fleck,Nilson Gilberto; Agostinetto,Dirceu; Balbinot Jr.,Alvadi Antônio.
As plantas necessitam defender-se continuamente do ataque de agentes biológicos e de estresses do ambiente. A imobilidade e a falta de sistema imunológico, como ocorre em animais, fizeram com que as plantas desenvolvessem mecanismos de defesa, em que cada célula possui tanto capacidade de defesa induzida quanto pré-formada. No entanto, esses mecanismos podem ser influenciados pelo uso de herbicidas. A presente revisão objetivou apresentar os efeitos de herbicidas em mecanismos de defesa das plantas contra patógenos, bem como analisar as possíveis conseqüências desse conhecimento no manejo de plantas daninhas e de culturas. Alguns herbicidas influenciam a severidade de doenças, induzindo ou inibindo a síntese de fitoalexinas. Herbicidas do grupo químico...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Doenças; Fitoalexinas; Difeniléteres; Glyphosate; Manejo de culturas.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782003000500026
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Defesas químicas de plantas: fitoalexinas Acta Botanica
Braga,Márcia Regina; Dietrich,Sônia M.C.
A resistência de plantas ao ataque de microorganismos causadores de doenças relaciona-se à presença de barreiras físicas e (juímicas de defesa. Dentre as barreiras químicas destacam-se as fitoalexinas, substâncias fungitoxicas sintetizadas de novo pelas plantas principalmente após a invasão ou o contato de seus tecidos com microorganismos, Essas substâncias englobam vários grupos compostos naturais tais como terpenos, isoflavonóides e poliacetilenos e seu acúmulo pode ser induzido por organismos vivos, seus produtos (elíciadores) ou ainda agentes químicos, como sais de metais pesados, ou físicos (congelamento, luz U.U.). Alguns aspectos abordados nesta revisão são: a ocorrência de fitoalexinas em angiospermas, a relação entre sua natureza química e o grupo...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Fitoalexinas; Defesas; Eliciadores.
Ano: 1987 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33061987000100002
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito das cianobactérias Synechococcus leopoliensis e nostoc sp. sobre Colletotrichum sublineolum e na interação do patógeno com plantas de sorgo Trop. Plant Pathol.
DI PIERO,ROBSON M.; PASCHOLATI,SÉRGIO F..
Entre os patógenos que provocam perdas na cultura de sorgo (Sorghum bicolor), Colletotrichum sublineolum, agente causal da antracnose, é tido como um dos principais problemas. Com o objetivo de buscar medidas alternativas para o controle da doença, testou-se o efeito de duas cianobactérias, Synechococcus leopoliensis e Nostoc sp., sobre o fitopatógeno em condições de laboratório e na proteção de plantas de sorgo mantidas em casa de vegetação. O filtrado de cultura de ambas cianobactérias estimulou a germinação de conídios do fungo, em testes conduzidos sobre lâminas cobertas com poliestireno. O crescimento micelial in vitro do patógeno também foi estimulado por S. leopoliensis. As cianobactérias não induziram o acúmulo de fitoalexinas em mesocótilos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Antracnose do sorgo; Controle biológico; Fitoalexinas.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-41582002000200007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Extratos de alho e alecrim na indução de faseolina em feijoeiro e fungitoxicidade sobre Colletotrichum lindemuthianum Ciência Rural
Brand,Simone Cristiane; Blume,Elena; Muniz,Marlove Fátima Brião; Milanesi,Paola Mendes; Scheren,Marina Bergoli; Antonello,Leonardo Magalhães.
Extratos vegetais podem auxiliar no controle de doenças de plantas, por sua atividade antimicrobiana ou pela ativação de mecanismos de defesa. Neste trabalho, objetivou-se avaliar o efeito dos extratos aquosos de alho e alecrim autoclavados e não autoclavados sobre o crescimento micelial de Colletotrichum lindemuthianum, a produção de faseolina em feijoeiro e a severidade de antracnose em campo. O fungo foi incubado em meio de cultura contendo os extratos, e o crescimento foi mensurado por 18 dias. Para avaliação de faseolina, os extratos foram aplicados sobre hipocótilos de feijão, a extração foi feita em etanol e a leitura foi realizada em espectrofotômetro. A severidade da antracnose foi avaliada em plantas de feijão pulverizadas com os extratos e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Fitoalexinas; Antracnose; Allium sativum L.; Rosmarinus officinalis L..
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782010000900005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Liberação e atividade de moléculas indutoras de fitoalexinas em rubiáceas tropicais: influência da metilesterificação de pectinas Rev. Bras. Bot.
Silva,Claudia A. da; Braga,Marcia R..
Duas espécies arbóreas tropicais de Rubiaceae, Alibertia myrcifolia e Rudgea jasminoides, diferem na composição de pectinas de suas paredes celulares e na capacidade de produzir fitoalexinas quando inoculadas com fungos. Essas espécies foram comparadas em relação ao mecanismo de liberação e atividade de oligossacarídeos de paredes celulares indutores da síntese de fitoalexinas. Paredes celulares das espécies hidrolisadas com Driselase, por diferentes períodos, mostraram que oligossacarídeos indutores podem ser liberados a partir de paredes de ambas espécies, embora sejam mais facilmente obtidos de R. jasminoides, espécie que apresenta capacidade de sintetizar fitoalexinas. A incubação das paredes celulares com endopoligalacturonase promoveu a liberação de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anticorpos monoclonais; Fitoalexinas; Metilesterificação; Oligossacarídeos; Pectina.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042004000200016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Respuesta hipersensitiva del chile CM-334 resistente a Phytophthora capsici E infectado con Nacobbus aberrans Colegio de Postgraduados
Villar Luna, Edgar.
Los objetivos de la presente investigación fueron:1) Conocer si plantas de chile, resistentes a Phytophthora capsici, del genotipo CM-334 inoculadas con Nacobbus aberrans responden hipersensitivamente a las inoculaciones foliares con Pseudomonas syringae pv. tagetis y P. capsici; y 2) Comparar el contenido de capsidiol en plantas infectadas y no infectadas con N. aberrans e inoculadas con la bacteria o el oomiceto. En un primer experimento, se evaluaron ocho tratamientos: 1) CM-334 con N. aberrans (2000 J2/planta) y P. syringae (108 ufc mL-1 ) (R+N+Ps), 2) CM-334 sólo con P. syringae (R+Ps), 3) CM-334 sólo infiltrado con agua destilada estéril (R s/N s/Ps), 4) CM-334 con N. aberrans y P. capsici asperjado (105 zoosporas mL-1) (R+N+Oa), 5)...
Tipo: Tesis Palavras-chave: Capsidiol; Fitoalexinas; Interacciones incompatibles; Mecanismos de defensa; Nematodos agalladores; Maestría; Fitopatología; Phytoalexins; Incompatible interactions; Defense mechanisms; Root-knot nematodes.
Ano: 2008 URL: http://hdl.handle.net/10521/1393
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Respuesta hipersensitiva del chile CM-334 resistente a Phytophthora capsici e infectado con Nacobbus aberrans Colegio de Postgraduados
Villa Luna, Edgar.
Los objetivos de la presente investigación fueron:1) Conocer si plantas de chile, resistentes a Phytophthora capsici, del genotipo CM-334 inoculadas con Nacobbus aberrans responden hipersensitivamente a las inoculaciones foliares con Pseudomonas syringae pv. tagetis y P. capsici; y 2) Comparar el contenido de capsidiol en plantas infectadas y no infectadas con N. aberrans e inoculadas con la bacteria o el oomiceto. En un primer experimento, se evaluaron ocho tratamientos: 1) CM-334 con N. aberrans (2000 J2/planta) y P. syringae (108 ufc mL-1 ) (R+N+Ps), 2) CM-334 sólo con P. syringae (R+Ps), 3) CM-334 sólo infiltrado con agua destilada estéril (R s/N s/Ps), 4) CM-334 con N. aberrans y P. capsici asperjado (105 zoosporas mL-1) (R+N+Oa), 5)...
Tipo: Tesis Palavras-chave: Capsidiol; Fitoalexinas; Interacciones incompatibles; Mecanismos de defensa; Nematodos agalladores Capsidiol; Phytoalexins; Incompatible interactions; Defense mechanisms; Root-knot nematodes.
Ano: 2012 URL: http://hdl.handle.net/10521/1068
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Substâncias antifúngicas constitutivas e induzidas em folhas e suspensões celulares de Rudgea jasminoides (Cham.) Müll. Arg. (Rubiaceae) Rev. Bras. Bot.
Oliveira,Marisa de Cacia; Simões,Kelly; Braga,Márcia Regina.
Rudgea jasminoides (Cham.) Müll. Arg. é uma rubiácea arbórea nativa da floresta tropical que sintetiza metabólitos secundários antifúngicos, quando em contato com fungos. Membros da família Rubiaceae estão entre as poucas plantas facilmente mantidas em cultura de tecidos e que produzem quantidades substanciais de metabólitos secundários que ultrapassam os níveis normalmente encontrados na planta intacta. Neste trabalho foi analisada a presença de compostos antifúngicos constitutivos e induzidos produzidos por folhas e suspensões celulares dessa espécie. Oligogalacturonídeos (OGAs), ácido salicílico(AS), óxido nítrico(NO) e fragmentos de β-glucano de leveduras foram usados como eliciadores. Substâncias constitutivas com atividade antifúngica foram...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Eliciadores; Fitoalexinas; Rubiaceae; Substâncias antifúngicas; Suspensões celulares.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042009000300010
Registros recuperados: 8
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional