Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 32
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
A vacinação de bovinos no controle de doenças: novas perspectiva. Infoteca-e
SANTOS, L. R. dos; GASPAR, E. B..
bitstream/item/136961/1/FEED-FOOD-9-jun-15.pdf
Tipo: Artigo de divulgação na mídia (INFOTECA-E) Palavras-chave: Vacina; Doença animal; Bovino.
Ano: 2015 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1033768
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Adenite equina: sua etiologia, diagnóstico e controle Ciência Rural
Moraes,Carina Martins de; Vargas,Agueda Palmira Castagna de; Leite,Fábio Pereira Leivas; Nogueira,Carlos Eduardo Wayne; Turnes,Carlos Gil.
A adenite equina, também conhecida como garrotilho, é uma enfermidade bacteriana contagiosa, causada por Streptococcus equi, subsp. equi, bactéria β hemolítica do grupo C de Lancefield, que afeta o trato respiratório anterior de equinos de todas as idades, com maior prevalência entre um e cinco anos de idade. Caracteriza-se por produzir secreção mucopurulenta das vias aéreas anteriores e linfadenite dos gânglios retrofaríngeos e submandibulares com formação de abscessos. Fatores de virulência de S. equi, subsp. equi, incluem cápsula de ácido hialurônico, hialuronidase, estreptolisina O, estreptoquinase, receptores para Fc de IgG, peptidoglicano e proteína M. Dentre esses fatores, a proteína M tem especial importância por ser de membrana com propriedades...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Garrotilho; Vacina; Streptococcus equi subsp. equi.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782009000600050
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ativação de células de memória na produção de anticorpos e na expressão de células IgM positivas no baço de tilápias-do-nilo Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Eto,S.F.; Fernandes,D.C.; Rosolem,M.C.; Marinho-Neto,F.A.; Pizauro,J.M.; Salvador,R.; Moraes,J.R.E.; Moraes,F.R..
RESUMO O presente trabalho avaliou o papel do baço no armazenamento e na reativação das linhagens de células B, representadas por células IgM positivas imunomarcadas no tecido esplênico, bem como a funcionalidade dessas células, sobre a cinética dos linfócitos e na produção sistêmica de anticorpos em tilápias-do-nilo (Oreochromis niloticus). Foram separados dois grupos: grupo memória, constituído por peixes previamente imunizados com hemácia de carneiro a 2,5%, para a geração da memória imune, e o grupo naive, que recebeu o mesmo volume de solução salina a 0,65%. Após 32 dias, os dois grupos foram submetidos a uma nova dose do antígeno na mesma concentração, volume e via de inoculação. A reativação dos clones de memória foi evidenciada pelo aumento do...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Teleósteo; Imunologia; Imunoglobulina M; Vacina.
Ano: 2018 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352018000100205
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da capacidade adjuvante do cloreto de dimetildioctadecilamônio associado ao hidróxido de alumínio na indução da resposta imune humoral de bovinos vacinados com o vírus da diarréia viral bovina Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci.
Silva,Luis César da; Takiuchi,Elisabete; Médici,Kerlei Cristina; Alfieri,Alice Fernandes; Alfieri,Amauri Alcindo.
A resposta imunológica humoral de bovinos vacinados com o vírus da diarréia viral bovina (BVDV) inativado, tendo como adjuvante o cloreto de dimetildioctadecilamônio (DDA cloreto) associado ao hidróxido de alumínio (vacina B), foi comparada com uma vacina contendo o mesmo antígeno adsorvido apenas com hidróxido de alumínio (vacina A). Duas semanas após a segunda dose foi avaliado o título de anticorpos neutralizantes dos animais que receberam as duas preparações de antígenos. Os animais que receberam a vacina B apresentaram melhor resposta imune humoral quando comparados com os animais vacinados com a vacina A. O título médio de anticorpos neutralizantes, expresso em Log2, dos animais que receberam a vacina B foi superior (P<0,05) ao observado no grupo...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bovino; Vírus da diarréia viral bovina; Cloreto de dimetildioctadecilamônio; Vacina; Adjuvante.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-95962004000300009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da imunidade passiva em bezerros nascidos de vacas imunizadas com vacina contra rotavírus Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Silva,D.G.; Montassier,H.J.; Oliveira,R.G.; Fuentes,D.B.; Samara,S.I.; Jerez,J.A.; Buzinaro,M.G..
Com o objetivo de monitorar a imunidade passiva em bezerros alimentados com colostro de vacas imunizadas e não imunizadas com vacina contra rotavírus, foram determinados títulos de anticorpos em amostras de sangue e colostro de 26 vacas da raça Holandesa no dia do parto e de seus bezerros, à zero, às 24, 48 horas e aos sete, 14, 21, 28 dias de idade, pelo ensaio imunoenzimático. Tanto no soro sangüíneo como no colostro, os títulos dos isótipos IgG, IgG1 e IgG2 foram mais elevados no grupo dos animais vacinados, porém somente no colostro o aumento foi significativo. Os bezerros alimentados com o colostro das vacas vacinadas apresentaram títulos mais altos dos isótipos IgG, IgG1, IgG2, IgA e IgM, após a ingestão do colostro, sendo constatado aumento...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bovino; Colostro; Imunidade passiva; Rotavírus; Vacina.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352008000500008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da resposta de antitoxinas beta e épsilon de Clostridium perfringens induzidas em bovinos e coelhos por seis vacinas comerciais no Brasil Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Lobato,F.C.F.; Moro,E.; Umehara,O.; Assis,R.A.; Martins,N.E.; Gonçalves,L.C.B..
Avaliou-se a resposta de antitoxinas beta e épsilon de Clostridium perfringens em bovinos vacinados contra clostridioses com seis vacinas disponíveis no mercado. Quarenta e oito bezerros de seis a sete meses de idade foram divididos em oito grupos (T1 a T8) de seis animais cada. Os grupos de número 2 a 7 receberam as vacinas T2 a T7 nos dias 0 e 42 com a dose e via recomendadas pelos fabricantes. Solução salina e toxóide padrão foram usados nos mesmos dias nos grupos 1 e 8 (T1 e T8), respectivamente, como controles negativo e positivo. Amostras de sangue foram coletadas nos dias 0, 42 e 56 pós-vacinação (PV), para titulação de anticorpos no soro. As vacinas e os controles foram também testados em oito coelhos cada, inoculados nos dias 0 e 21 com metade da...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bovino; Coelho; Vacina; Clostridiose; Clostridium perfringens; Anticorpo antitoxina.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352000000400004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação de vacinas contra Clostridium novyi tipo B Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Nascimento,R.A.P.; Lobato,F.C.F.; Abreu,V.L.V.; Martins,N.E.; Assis,R.A.; Carvalho Filho,M.B..
Avaliou-se a eficiência de 13 vacinas comerciais contra clostridioses que continham em sua composição Clostridium novyi tipo B, pela titulação de antitoxina alfa em soro de coelhos e de bovinos vacinados e pelo teste de desafio direto em cobaias. As vacinas codificadas como T1 e T10 apresentaram, em coelhos, títulos de antitoxina alfa de 8 e 12UI/ml respectivamente, superiores ao nível mínimo de teste de 3,5UI/ml, recomendado para controle desse produto, e as vacinas T2 e T5, títulos de 2 e 3UI/ml, respectivamente. As vacinas T1, T2, T5 e T10 apresentaram níveis de antitoxina alfa detectáveis em bovinos, mas somente T1 e T10 induziram títulos compatíveis com o nível de teste. Pelo método de desafio direto em cobaias, as vacinas T1, T2, T5, T10 e T11...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Vacina; Toxina; Clostridium novyi tipo B; Hepatite necrótica infecciosa; Clostridiose.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352004000100001
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação dos testes sorológicos preconizados pelo ministério da saúde em cães vacinados contra leishmaniose visceral MV&Z
Solcà, Manuela da Silva; de Souza, Poliana Santos; Guedes Junior, José Carlos Oliveira; Pacheco, Luciano Vasconcellos; Veras, Patrícia Sampaio Tavares; Fraga, Deborah Bittencourt Mothé.
A leishmaniose visceral é causada pelo protozoário Leishmania infantum e constitui um sério problema de saúde pública no Brasil. Os cães são considerados reservatórios para manutenção do parasito em áreas urbanas. Atualmente, existem duas vacinas disponíveis contra leishmaniose visceral canina (LVC): Leish-Tec® e Leishmune®. O controle da LVC preconizado pelo Ministério da Saúde (MS) consiste no diagnóstico e eutanásia dos cães soropositivos. Assim, os anticorpos produzidos pela vacinação não deveriam reconhecer os antígenos presentes nos testes diagnósticos oficiais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a taxa de detecção de cães vacinados contra LVC pelos testes diagnósticos DPP®-LVC e EIE®-LVC, preconizados pelo MS. Foram selecionados 44 cães de uma...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Leishmaniose visceral canina; Vacina; DPP.
Ano: 2015 URL: http://www.revistamvez-crmvsp.com.br/index.php/recmvz/article/view/24899
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cepas atenuadas de Babesia bovis e Babesia bigemina e de Anaplasma centrale como imunógenos no controle da tristeza parasitária bovina Ciência Rural
Sacco,Ana Maria Sastre; Kessler,Raul Henrique; Madruga,Cláudio Roberto.
Neste trabalho foram avaliadas cepas atenuadas de Babesia bovis e B. bigemina e Anaplasma centrale como imunógenos a serem utilizados no controle da Tristeza Parasitária Bovina. O processo de imunização demonstrou ser inócuo, imunogênico e eficiente, pelo menos no que diz respeito às babesias, pois protegeu os animais vacinados frente ao desafio com cepas heterólogas virulentas a campo, que provocou doença clínica e morte nos animais do grupo controle. O desafio a campo pelo Anaplasma marginale não se mostrou muito virulento ou patogênico, não sendo possível concluir que a imunização com A. centrale proteja os animais contra anaplasmose.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Tristeza parasitária bovina; Babesiose; Anaplasmose; Vacina; Imunização.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782001000500018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Diversidade antigênica de amostras do vírus da diarréia viral bovina isoladas no Brasil: implicações para o diagnóstico e estratégias de imunização Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Flores,E.F.; Weiblen,R.; Gil,L.H.V.G.; Tobias,F.L.; Lima,M.; Garcez,D.C.; Botton,S.A..
Seqüenciamento e análise filogenética de 17 amostras do vírus da diarréia viral bovina (BVDV) isoladas no Brasil identificaram quatro amostras (23,5%) do genótipo 1a (BVDV-1a), nove amostras (52,9%) do genótipo 1b (BVDV tipo 1b) e quatro amostras (23,5%) do genótipo 2 (BVDV tipo 2). As amostras brasileiras de BVDV tipo 2 apresentaram-se genotipicamente distintas dos BVDV tipo 2 até então identificados na América do Norte e Europa, sugerindo pertencerem a um novo subgenótipo. A caracterização antigênica dessas amostras por neutralização cruzada revelou reatividade sorológica muito reduzida com cepas vacinais do BVDV. O anti-soro produzido contra três cepas vacinais do BVDV apresentou atividade neutralizante muito reduzida contra várias amostras brasileiras...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Vírus da diarréia viral bovina; BVDV; Diversidade antigênica; Vacina; Genótipo.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352000000100003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Eficácia de vacinas comerciais contra clostridioses frente ao desafio com Clostridium sordellii Ciência Rural
Lobato,Francisco Carlos Faria; Assis,Ronnie Antunes de; Balsamão,Gláucia Mansur; Abreu,Vera Lúcia Viegas de; Nascimento,Ricardo Aurélio Pinto do; Neves,Ronaldo Dias.
Determinou-se a eficácia de doze vacinas contra clostridioses comercializadas no Brasil que contêm em sua composição Clostridium sordellii, pelo método de desafio em cobaias imunizadas. Como referência dos testes, empregou-se uma bacterina monovalente padrão. Duas vacinas (16,6%), codificadas como T6 e T8, apresentaram resultado igual à bacterina padrão, protegendo todos os animais desafiados. Uma vacina (8,3%), codificada como T10, não atendeu aos requisitos mínimos exigidos no primeiro teste, mas após o reteste foi considerada eficiente. As demais vacinas (75%), codificadas como T1, T2, T3, T4, T5, T7, T9, T11 e T12, não foram eficientes.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Clostridioses; Vacina; Clostridium sordellii.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782004000200016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Escherichia coli J5: imunização de fêmeas bovinas leiteiras contra mastites causadas por Escherichia coli Ciência Rural
Gentilini,Marianna Barbosa; Molina,Lívio Ribeiro; Facury Filho,Elias Jorge; Moreira,Gustavo Henrique Ferreira Abreu; Moreira,Luiz Paulo Vilasboas; Gonçalves,Reuel Luiz; Carvalho,Antônio Ultimo de.
Neste trabalho, revisamos os principais aspectos ligados à mastite causada por coliformes, mais especificamente a Escherichia coli, com enfoque principal nos fatores de risco associados ao animal, bem como na utilização da vacina Escherichia coli J5 na imunização de fêmeas bovinas leiteiras. Os coliformes estão amplamente distribuídos no ambiente, assumindo especial importância em sistemas de criação em que a busca pela qualidade do leite mantém a contagem de células somáticas (CCS) em níveis inferiores a 150000 células ml-1. Nesse contexto, o período seco representa um momento de extrema importância na definição da ausência ou não de um quadro de mastite, decorrente da ação de patógenos ambientais no pós-parto imediato. A terapia para vacas secas frente a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Gado de leite; Vacina; Glândula mamária; Coliforme.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782013001000018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Etiopatogenia e imunoprofilaxia da pneumonia enzoótica suína Ciência Rural
Conceição,Fabricio Rochedo; Dellagostin,Odir Antônio.
A Pneumonia Enzoótica Suína (PES), causada pela bactéria fastidiosa Mycoplasma hyopneumoniae, é a doença respiratória mais importante dos suínos, responsável por enormes prejuízos à suinocultura brasileira e mundial. A elevada prevalência e o fato de pré-dispor os suínos à patógenos oportunistas tornam esta doença o alvo central de um programa de saúde de rebanho para doenças respiratórias. O conhecimento das características do agente etiológico bem como dos seus fatores de patogenicidade pode ajudar na elaboração de novas estratégias de controle da PES. O objetivo desta revisão foi discutir alguns aspectos da etiopatogenia da PES que têm implicação na imunoprofilaxia da doença e os principais resultados obtidos com vacinas de última geração avaliadas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Pneumonia Enzoótica Suína; Mycoplasma hyopneumoniae; Patogenia; Imunoprofilaxia; Vacina.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782006000300052
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Imunogenicidade de proteínas do capsídeo do Cowpea severe mosaic virus (CPSMV) Ciência e Agrotecnologia
Beserra Júnior,José Evando Aguiar; Marques,Márcia Maria Mendes; Barguil,Beatriz Meireles; Lopes Junior,Carlos Alberto Furtado; Guedes,Maria Izabel Florindo.
A análise SDS-PAGE do Cowpea severe mosaic virus (CPSMV) purificado revelou a migração de três frações protéicas estimadas em 43, 23 e 21 kDa, correspondentes às proteínas do capsídeo: denominadas proteína maior (43 kDa) e menor (23 kDa; intacta e 21 kDa; clivada). As proteínas do capsídeo, na sua forma nativa, foram utilizadas na imunização de camundongos pelas vias oral e nasal, durante 10 dias consecutivos. As frações protéicas de 43 e 23 kDa, em sua forma desnaturada, foram utilizadas para imunização subcutânea. A resposta imunológica da mucosa foi avaliada pela proliferação celular das placas de Peyer de camundongos imunizados pela via oral com o CPSMV purificado. Ficou demonstrado que o CPSMV induz resposta imunológica, evidenciada pela síntese de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Comovirus; Imunização nasal; Imunização oral; Vacina; Vetor viral.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542009000100014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Influenza Aviária: Uma Revisão dos Últimos Dez Anos Rev. Bras. Ciênc. Avic.
Martins,NRS.
A influenza aviária é doença exótica no Brasil. O sistema de vigilância implementado pelo Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA) mantém monitoração permanente das aves das principais espécies domésticas, tanto do material genético importado para a indústria avícola, por exemplo, da espécie das galinhas (Gallus gallus formadomestica), perus (Meleagris gallopavo formadomestica), codornas (Coturnix coturnix japonica), patos (Anas), primários (elite), bisavós e avós para postura ou corte, como aves de espécies de exploração mais recente, exóticas, por exemplo avestruzes (Struthio camelus) ou nativas, por exemplo emas (Rhea americana). Os plantéis de reprodutores em produção são também acompanhados por amostragens periódicas, conforme previsto no PNSA,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Influenza aviária; Vírus; Aves (Aves); Frangos de corte; Vacina.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-635X2001000200001
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Manual de boas práticas de vacinação e imunização de bovinos. Infoteca-e
GASPAR, E. B.; MINHO, A. P.; SANTOS, L. R. dos.
Planejamento; Aquisição; Conservação de vacinas; Local para vacinação; Agulhas; Contenção e aplicação; Vias de aplicação; Período pós-vacinal
Tipo: Circular Técnica (INFOTECA-E) Palavras-chave: Antígeno; Vacina.
Ano: 2015 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1022326
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Manual de boas práticas de vacinação e imunização de bovinos. Infoteca-e
GASPAR, E. B.; MINHO, A. P.; SANTOS, L. R. dos.
Planejamento; Aquisição; Conservação de vacinas; Local para vacinação; Agulhas; Contenção e aplicação; Vias de aplicação; Período pós-vacinal
Tipo: Circular Técnica (INFOTECA-E) Palavras-chave: Antígeno; Vacina.
Ano: 2015 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1022172
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
O que há de novo nas vacinas? Infoteca-e
LOYOLA, W.; FONSECA, F. M. da.; BASTOS, A. P. A..
bitstream/item/198010/1/final9077.pdf
Tipo: Artigo de divulgação na mídia (INFOTECA-E) Palavras-chave: Avicultura; Vacinação; Vacina; Genética Molecular.
Ano: 2019 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1109545
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Perfil fenotípico de linfócitos periféricos de bovinos de raças européias Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Bittar,J.F.F.; Ribeiro,M.F.B.; Marciano,A.P.V.; Salcedo,J.H.P.; Martins-Filho,O.A..
The phenotypic profile of bovine lymphocytes was evaluated in 18 bovines (Bos taurus) from three different breeds, being nine Holstein, six Hereford, and three Brown Swiss. All animals were free from ticks and hemoparasites, as determined after jugular vein blood sampling. The immunophenotypes of peripheral lymphocytes were evaluated by flow cytometry. Peripheral lymphocytes were exposed to bovine fluorescein-labeled monoclonal antibodies including anti-CD4, anti-CD8, and anti-purified bovine CD21 specificities. After lysing the erythrocytes with a commercial lysing solution (FACS TM ), the lymphocytes were washed, fixed, and evaluated by flow cytometry. Significant differences in the phenotypic profiles of peripheral lymphocytes among all breeds were...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/other Palavras-chave: Imunofenotipagem; Citometria de fluxo; Vacina; Babesiose bovina.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352004000100016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Peste suína clássica: ação térmica da amostra chinesa Porto Alegre (CPA) em coelhos Ciência Rural
Vidor,Telmo; van der Laan,Carlos Willi; Ribeiro,Carmen Lúcia Garcez; Gonçalves,Alexandre da Rocha.
Foram avaliadas a temperatura normal do coelho e sua reação térmica após inoculação com a amostra Chinesa Porto Alegre (CPA) do vírus da Peste Suína Clássica (PSC), sob três condições de temperatura ambiental. Os resultados mostraram que a temperatura normal do coelho aumenta com a elevação da temperatura ambiental (P<0,001). As médias das temperaturas normais dos coelhos foram de 39,53°C; 39,65°C e 39,92°C, nas temperaturas ambientais de 12,82 ± 1,29°C; 20,65 ± 1,79°C e 28,24 ± 2,09°C respectivamente. Os coelhos inoculados tiveram seu pique térmico também aumentado com a elevação da temperatura ambiental (P<0,001), mas não sofreram influência da diluição do vírus. As médias dos piques térmicos observados foram de 41,17°C; 41,24°C e 41,47°C. Para um...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Peste suína clássica; Vacina; Amostra CPA; Coelho.
Ano: 1995 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84781995000200014
Registros recuperados: 32
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional